Boteco Móvel











Para aumentar o tamanho da fonte tecle ' Ctrl ' e ' + ' juntos






Acompanhe o Boteco Móvel por  email

Coloque o seu endereço de e-mail:

Delivered by FeedBurner







FUNK : Do Poder De Criação

por Tiozão Das Batidas , o único camelô blogueiro do Brasil




Funk: Do Poder De Criação


Zapeando pela net encontrei um texto muito bom sobre "as razões" do funk :




"Quem nunca se pegou pensando, ou até cantando, um trecho de uma letra de funk atire o primeiro comentário!
Pois é, é inegável, gostemos ou não, que o funk está em todos os lugares... aliás, nem achamos que isso seja problema!
O funk é um dos gêneros musicais mais importante na história da luta popular-cultural , iniciado nos Estados Unidos na década de 60, por uma galera da pegada de James Brown, que cá entre nós é um artísta sem tamanho!
O que tem provocado o desgosto de muita gente pelo atual fenômeno do funk, são as muitas letras machistas, com temáticas questionáveis dentro do crime e das drogas, repetitivismos (sic), fruto de "uma geração em que poucos acreditam e que muitos impiedosamente criticam"(letra de GOG).
E é exatamente nesta geração que temos pensado: filhos de uma escola de péssima qualidade, de regiões da cidade onde espaços de cultura não existem, excluídos desde pequenos de tudo o que dizem ser o básico para uma pessoa viver com dignidade, assistindo "maravilhosas" novelas, seriados de tv e filmes "roliúdianos", jornais sensacionalistas e programas de entretenimento que trazem as mesmas mensagens que hoje vemos reproduzidas nas músicas do funk...
Músicas essas, produzidas com o mínimo de equipamento que o nosso pobre dinheiro é capaz de comprar: um microfone, um toca cd's, uma caixa de som e pronto, tá aí a aparelhagem pro meu grupo de funk! Sem a necessidade de cursos musicais que, gratuitos só lá nos jardins, não poderiam pagar.
Os jovens cantam o seu cotidiano reflexo da sociedada capitalista: exploradora, machista, doentia, criminosa, exclusora e afins; capacitados, é claro, pela excepcional escola pública e sua magnânima progressão continuada, e pela quase inexistência de equipamentos de cultura nas periferias.
Críticar os jovens funkeiros é muito fácil, principalmente quando se quer colocar neles a culpa de que é um Estado em decomposição, onde só valemos de acordo à nossa conta bancária e tudo o que nos é direito, precisa ser comprado! Então, antes de apontar um/a funkeiro na rua e chamá-lo de sem cultura, ou dizer "essa é a cultura do povo brasileiro", busquemos o entendimento de que isso é um fenômeno social, produzido pelo sucateamento sistemático da educação e da cultura (e de tudo o mais) de um sistema político-social-econômico FALIDO!"




Transcrito do Foco de Ação Cultural Alternativa




PUBLICIDADE
Revenda semi joias em consignação



Um comentário:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.



Em Fevereiro de 2011 este site passou por uma reconstrução. Por este motivo muitos posts têm links internos quebrados. Eles serão consertados aos poucos.



Parceiros

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...