Boteco Móvel











Para aumentar o tamanho da fonte tecle ' Ctrl ' e ' + ' juntos






Acompanhe o Boteco Móvel por  email

Coloque o seu endereço de e-mail:

Delivered by FeedBurner







Gilberto Kassab - A Máscara Começa A Cair







Kassab

A proposta dessa seção do blog é falar sobre as baladas; bem ou mal. Então, por associação de idéias, acho que cabe falar aqui do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o prefeito anti-balada, também conhecido como prefeito anti-barzinho, anti-outdoor, anti-camelô, anti-feira-livre, anti-sexo e antipático. Os iludidos que acreditam no personagem Kassab criado pelos marqueteiros pagos à peso de ouro, chegam a chamá-lo de "gerente da lei e da ordem". Mas bastou pesquisar no Google e rapidamente encontrei isso :


"

O MINISTÉRIO PÚBLICO está investigando 30 empresas, concessionárias de serviços públicos e associações que fizeram doações irregulares ao prefeito Gilberto Kassab e a 46 dos 55 vereadores na campanha eleitoral de 2008. De acordo com o MP, tanto o prefeito como os parlamentares receberam recursos de concessionárias de serviços públicos ou de associações ligadas ao setor imobiliário, o que é proibido pela legislação eleitoral.


A empresa que mais investiu em campanhas políticas foi a empresa OAS, coincidentemente responsável pelo recebimento do maior volume de recursos públicos destinados a construção da ponte Octavio Frias de Oliveira. Em segundo lugar está a Associação Imobiliária Brasileira (AIB) usada como fachada para o financiamento ilegal do Sindicato do setor imobiliária (Secovi) principal financiadora de 4 dos 7 integrantes da Comissão de Política Urbana assim como do relator do Plano diretor Estratégico das gestões Marta e Kassab. A terceira maior investidora foi foi a empreiteira Camargo Corrêa atualmente investigada pela polícia federal na operação Castelo de Areia que apura o financiamento ilegal de campanhas políticas.


Evidentemente nenhuma empresa capitalista investe dinheiro sem esperar retorno financeiro. Talvez isso explique o motivo que levou o prefeito Kassab à fazer algo sem precedentes na história de São Paulo ao propor a privatização das ações de desapropriação. Um exemplo desta prática pode ser visto no Parque Cocaia I onde centenas de famílias estão sendo expulsas pela iniciativa privada de suas casas construídas em área pública. O Consórcio Santa Bárbara está derrubando casas e entregando cheques assinados pelo próprio consórcio como única oportunidade de contrapartida a despropriação compulsória. A Operação Urbana “Nova Luz” comparada pelo prefeito à operação “Cidade Limpa” vai no mesmo sentido tendo como objetivo central gentrificar a área expulsando a pobreza e instalando negócios e público ditos mais nobres, em outras palavras: Cidade limpa de pobreza varrida para a periferia.


Nos primeiros 120 dias, da nova gestão à frente da Prefeitura de São Paulo, as promessas de campanha do prefeito Gilberto Kassab ainda não saíram do papel. O que ficou mais evidente nestes quatro primeiros meses foram os cortes no orçamento, enchentes e atraso na entrega de material escolar. Muitas das promessas de campanha sequer foram incluídas no plano de metas, batizado de Agenda 2012, apresentado no fim de março. Entre as promessas que não foram incluídas está a construção de garagens subterrâneas para melhorar o trânsito. A promessa de estender o funcionamento dos postos de saúde para os sábados também ainda não vingou .Outros compromissos assumidos em campanha, como a redução de alunos por sala de aula , a instalação de semáforos inteligentes e a criação de 34 parques para o lazer da população, estão no plano de metas, mas, até agora, não foram executados.


A falta de vagas nas creches, a piora dos índices de avaliação escolar e o escândalo da merenda não são as únicas características da educação municipal. Em vez de investir em ações que visem o cumprimento das propostas de campanha, Kassab segue os passos do governador e assina convênios milionários sem licitação com a fundação Victor Civita ligada a Editora Abril para ampliar a distribuição de revistas produzidas por essa organização. A revista “Nova Escola” que já chegava às escolas da rede pública passam a ser distribuídas na casa de cada professor da rede municipal e estadual multiplicando a tiragem da revista em uma ação que onera os cofres públicos e recheia o da família Civita.


Logo no segundo mês de seu novo mandato, o prefeito Kassab vetou o projeto de lei que previa a disponibilização de dados sobre a execução do orçamento na internet o qual determinava que o Novoseo - sistema informatizado adotado em 2005 - estaria disponível no site da Prefeitura e com acesso irrestrito para que a população acompanhasse não só o relatório resumido da execução orçamentária, mas também os gastos efetuados por todos os órgãos da administração pública.

"




A máscara começa a cair.




Fontes:Jornal Metro e PSOL






Escrito por Tiozão Das Batidas



































.

Nenhum comentário:




Em Fevereiro de 2011 este site passou por uma reconstrução. Por este motivo muitos posts têm links internos quebrados. Eles serão consertados aos poucos.



Parceiros

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...